7 de setembro de 2012

Coisas irritantes a que vou assistindo!

O que leva uma pessoa estar numa pagarem de autocarro há já uns minutos e de repente abrir a mala, tirar um monte de folhetos e começar a distribuí-los por todas as pessoas à volta, assim sem dizer uma palavra??
Eu nem sequer aceitei o dito papel porque vi logo o que se tratava, mas a maioria das pessoas que aceitou ou o amarrotou disfarçadamente, ou rasgou de imediato e foi deitar no lixo mais próximo.

Mas a senhora não ficou nada importunada e lá continuou a olhar para todos a tentar perceber se alguém lhe dava uma brecha para meter conversa.
Claro que toda a gente a ignorou, até que veio o autocarro. Entrou no mesmo autocarro que eu, sentou-se nos lugares reservados (estava grávida) e lá continuou a olhar para todos os lados. Como ninguém lhe deu sequer oportunidade, eis que se levanta e vai meter conversa com o motorista. Sinceramente, estas pessoas ainda me surpreendem!!

A senhora era de religião Jeová (como já devem ter percebido) e quando assisto a estas cenas confesso que fico super irritada. Porque raio é que as pessoas querem a toda a força impor a sua ideologia aos outros? Não lhes passa pela cabeça que provavelmente as pessoas com que metem conversa já têm a suas próprias ideologias e não vão mudar só porque eles nos estão a entregar papelinhos com mensagens?

Não faço ideia sobre a taxa de sucesso deste tipo de investidas, nem se de facto eles conseguem angariar mais crentes para a sua religião, mas eu... eu fico passada com estas coisas!!! Eu sou completamente a favor da tolerância a todos os níveis e acho que estas atitudes são é uma enorme falta dela, pois chega a ser falta de respeito a abordagem que algumas destas pessoas já me fez, principalmente quando eu digo qual é a minha religião e que não estou interessada a ouvi-las.
Acho uma falta de tudo andarem assim na rua, ou de porta em porta a tentar passar a mensagem. Se eu quiser saber qual a sua a mensagem, vou procurá-la sim? Obrigada!

(Ás pessoas que são desta religião e praticam este tipo de actividade as minhas desculpas se este texto as fere, mas é a minha mais sincera opinião)

13 comentários:

S* disse...

A religião não se impinge, já deviam saber disso.

PinUp Me disse...

A taxa de sucesso deve ser super baixa.
Mas como em quase todas as religiões, os costumes são antiquados e não se preocupam minimamente em alterar a mensagem e torná-la viral de uma forma moderna.

O blog da S. disse...

Também detesto!

Mas por acaso há ocasiões em que digo que sou jeová (não sou). Por exemplo em relação a vacinas e outras coisas que tais, que não tomo.

Moimême disse...

eu costumo dizer que sou filha de Satâ...é vê-los fugir a sete pés!

Opinante disse...

Chatoooooooooooooooo!

Sandrinha S. disse...

Mas é que é mesmo isso! Aqui há uns bons anos, tocavam tanto á porta da minha mãe que um dia o meu pai 'passou-se' e 'correu' com eles! Tipo, eles viviam lá á uns 20 anos e sempre disseram que não estavam interessados, para quê insistir passado uma semana?!

Wendy disse...

Concordo contigo mas na questão da agressividade. No entanto distribuir panfletos não me incomoda. Desde que isso não implique que metam conversa. Se for só entregar agarro no panfleto e deito no lixo como a maioria faz. A taxa de sucesso tem que ser alguma senão já tinham desistido. E olha que a maioria das religiões têm um marketing mais propositado e estudado do que fazem transparecer. É um pouco a teoria da água mole em pedra dura.

EscritaDela disse...

De porta em porta também é chato, ficam ali não sei quanto tempo a falar e nós nem podemos dizer "desculpe mas não estou interessada" até porque ninguém quer ser mal educado. É complicado é :/

Uena disse...

adoro ser abordada por jeovás!
eles tentam converter-me e eu, que não sou lá muito dada à coisa, ainda faço pior e mostro-me mesmo anti religiões xD

amiga da onça disse...

Amiga, já ouviste falar em fanatismo?

Pretty in Pink disse...

Eu cá pra mim a taxa de sucesso destas investidas é minima...Eu já fui abordada várias vezes e por boa educação fiquei a ouvir...Ouvi com cada coisa que vá, não vou chamar disparates, mais estranhas que percebi imediatamente que não havia a minima hipótese de conseguirem alguma coisa comigo...E acho que todos os que são abordados pensam da mesma maneira...Acho melhor passarem para outras técnicas =P

Beijinho*

OutraMaria disse...

eu também detesto ser abordada por estas pessoas que normalmente andam aos pares e de pastinhas eles de fato e elas de roupa de domingo do seculo passado. Mas nao acho bem tentarem impingir a sua ideologia, podiam ir pragar lá para assembleia a ver se convertiam aquele bando de mentirosos que por lá passam. Eu digo sempre, desculpe mas nao estou minimamente interessada em ouvir a sua crença. E estas pessoas trabalham? é que eu só as vejo passear de um lado para o outro. vao masé trabalhar...

O Sexo e a Idade disse...

Ai, estou tão de acordo contigo!
Aqui em casa , ao principio, aos Domingos era vê-los a tocar à campainha ainda antes das 10 da manhã!
Uma vez passei-me dos carretos e respondi-lhes que Deus mandou descansar ao Domingo e que o que estavam a fazer era considerado trabalho, logo pecado e que à minha porta não fossem mais!
Foi remédio santo!