19 de junho de 2012

O lixo não fez greve

Aos senhores que recolhem o lixo na Cidade de Lisboa, peço encarecidamente que após o término da greve que fizeram durante uma semana, façam imediatamente a recolha do lixo da cidade.

É uma vergonha ver a minha cidade neste estado nauseabundo.
Em tantos anos nunca vi nada assim, e confesso que me choca percorrer as suas ruas.

Eu sei que a greve é um direito que assiste a qualquer trabalhador, mas isto implica com a vida de milhares de pessoas. Prejudica a cidade, e quem cá vive ou passa diariamente.

Os senhores fizeram greve, mas alguém se esqueceu que o lixo não faz greves!!


6 comentários:

Quase nos "entas" disse...

Realmente vi muito lixo na rua mas nao sabia da greve...
Isto vai de mal a pior

R! disse...

*sim é horrível ver o lixo espalhado por todo o lado e o cheiro que faz tremer até os mais fracos de olfacto.
mas sabes, nós estamos é muito mal habituados.. aqui (Alemanha) o carro do lixo passa uma vez por semana e está fixado por calendário o que é recolhido em cada dia - não, não estou a gozar!! - e não se vê nada espalhado por lado nenhum nem lixo no meio do chão..

O blog da S. disse...

Apareceram hoje. Já estava num estado lastimável... :(

S* disse...

Nem quero imaginar a nojeira.

Sue disse...

Realmente já estava assim a roçar o terceiro mundo :S

Anónimo disse...

Os Srs. fizeram greve e estão no seu direito de o fazer, mas a cidade ficou realmente um nojo, mas a culpa disso não é só da greve é também e muita da falta de civismos e asseio das pessoas.

Na minha casa também se produz lixo (e de que maneira) e ninguém viu a minha porta o caixote cheio até à boca e um monte se sacos ao seu lado já todos rasgados e espalhados pelo chão, como vi na grande maioria dos locais por onde passei.

É preciso que as pessoas deixem de pensar que o que está das suas portas para fora já não lhes diz respeito, porque a cidade é de todos.

O lixo bem acondicionado em sacos e guardado no caixote ou em vários, dá para esperar que a greve acabe sem que a cidade se inunde em javardice.

M.