15 de janeiro de 2014

"Nunca me passaria pela cabeça perder assim um filho, levado por uma onda…"

Este texto está tão bem escrito que até a quem lê, dói a perda destes pais. Tratam-se dos pais de uma das jovens que morreu levada por uma onda na praia do Meco, antes do Natal.

Quem tiver paciência, aconselho a leitura. Dá-nos um valente murro no estâmago, mas também nos faz pensar na nossa pequenez perante o destino e aquilo que ele nos reserva.


13 comentários:

Orquídea disse...

a cada linha que lia um arrepio enorme subia-me pela espinha :s nem quero imaginar estar numa situação dessas :s

nos"entas!!!! ( e feliz) disse...

nem sei o que escrever.....
não sei...se há dor maior que a perda de um filho...seja ela de que forma for

nos"entas!!!! ( e feliz) disse...

nem sei o que escrever.....
não sei...se há dor maior que a perda de um filho...seja ela de que forma for

Opinante disse...

Já tinha lido... é assustador!

PinUp Me disse...

Eu não imagino a dor daquelas famílias :(((

Miss S. disse...

Nem sei o que diga!

IsaMar disse...

Vou ler. Perder um filho deve ser uma dor infinita.

Cocó Chanel disse...

Perder um filho é sempre perder um filho, seja com uma onde, com um acidente, com uma doença ou outra coisa pior.

Deve ser das piores perdas a maior dor que alguém possa ter.

É de lamentar tudo o que aconteceu mas tal como o pai eu gostava de saber o que lhes deu para irem aquelas horas para a beira mar.

Viagem com tudo incluído disse...

Concordo totalmente Cocó Chanel. A história está toda muito mal contada e nem sequer se sabe mesmo se eles estavam apenas sentados na areia como se diz, ou se não estariam mesmo dentro do mar e a arriscar as vidas. Mas penso que o único sobrevivente pode explicar isto tudo e tem até essa obrigação, pois estes pais têm o direito de saber o que aconteceu e como os filhos perderam a vida. No meio disto tudo, e tendo em conta que os jovens já não estão entre nós... eles (os familiares) são quem mais sofreu com esta tragédia.

Maria disse...

que murro no estomago :(

Maria Pitufa disse...

Não consigo sequer imaginar o nível insuportável de dor que não deve ser!

Cocó Chanel disse...

Sim foram mesmo, deve ser terrivel.
Vamos esperar que o único sobrevivente conte o que aconteceu, se não for à comunicação social que conte aos pais, eles têm todo o direito de saberem o que aconteceu.

O Blog da S. disse...

Novo look no blog. :) Gostei!

Em relação ao texto, é assunto que me parte o coração.