24 de abril de 2013

As insolvências desta vida

Soube que a minha antiga empresa deu entrada do processo de insolvência.
Um ano e pouco depois da minha saída, foi este o fim da empresa onde passei 3 anos da minha vida. Passei lá bons momentos e mais do que isso, fiz lá grandes amizades, com muitas gargalhadas e alegrias à mistura.

Mas também vivi lá momentos muitos tristes, e acima de tudo que me fizeram muito mal, ao ponto de me levar a ficar doente.
Para ajuda à festa ainda me devem dinheiro, o qual suspeito jamais ir ver na minha conta.


Por tudo isto, sinto um misto de tristeza e alegria ao pensar no fecho da empresa.
Sinto-me triste pelas (pouquíssimas) pessoas que ainda lá estão e de quem tanto gosto (à excepção da administração obviamente).
Mas também não posso dizer que não sinta algum alívio (alegria talvez seja uma palavra muito forte) por ver aquelas portas fechar. Quem ainda lá trabalha não o merecia, mas quem manda... quem levou a empresa a estas circunstâncias - sim, porque ali a história da crise não pega nem por perto nem de longe; ali, falamos de má gestão, de passos muitooo maiores do que a perna, e principalmente de se ter sempre vivido dentro de uma bolha em que parecia que eramos os maiores e os mais ricos do mercado, quando na verdade isso era pura mentira - merece isto e muito mais. Vi ali muitas coisas mal feitas, muitas mentiras, principalmente quando os ordenados estavam cada vez mais atrasados e continuavam a tentar enganar-nos. Vi ali muitas coisas feias, feitas por pessoas muito mal formadas, com poucos escrúpulos e sem nenhum sentido de dever pelo próximo. Enfim, vivi ali dentro o melhor e o pior que se pode viver no mundo profissional, e é por isso que hoje esta empresa está bemmm lá no fundo da minha memória, apenas deixando que venham acima as boas recordações e os bons momentos passados ao lado das amigas que ainda hoje tenho e que espero ter ao longo de muitos anos.

E acima de tudo, há que fazer o melhor balanço possível das experiências que vamos tendo ao longo da vida, e ali dentro, para além de tudo o resto, também aprendi e cresci muito profissionalmente. E enquanto pessoa idem, pois ninguém passa por tudo o que ali passei, sem daí tirar uma lição; sem daí ficar com uma bagagem para outras experiências da vida, e até quem sabe uma carapaça que nos proteja contra futuras situações eventualmente parecidas.

Enfim, desabafos é o que é!!!
Beijinhos***

4 comentários:

Opinante disse...

Isso, passa à frente, o que passou, passou :)

Jovem $0nhador@ disse...

Tenta não pensar mais nisso se te deixa triste por algum motivo, pelos vistos tiveram o que merecem...

R! disse...

*pode ser que ainda consigas recuperar alguma coisa. não tudo, mas alguma coisa. se está em processo de insolvência, o administrador tem que fazer o levantamento de todos os credores, e por norma os créditos laborais ficam salvaguardados. procura no DR o administrador e fala directamente com ele. saber ou tentar saber como está a situação e se o teu crédito está/será reconhecido não custa nada.

OutraMaria disse...

A parte boa e mesma a bagagem que trazemos com estas mas experiencias, licoes de vida. Aprendemos a estar atentos. So espero que consigas recuperar alguma coisinha, pois bem mereces. Mas se nao der nada...passa a frente, pois a vida continua no futuro e nao no passado. E queria tb agradecer-te as mensagens e palavras que me tens deixado no meu blog. Gosto muito de ti mesmo nao te conhecendo pessoalmente, beijinho e força linda. bom feriado